Tim Clark, Alexander Osterwalder e Yves Pigneur, com a colaboração de 328 especialistas da área dos negócios, provenientes de 43 países, e o design de Alan Smith e Trish Papadakos, criaram um manual empolgante e de muito fácil compreensão para a generalidade das pessoas, sobre como construir um modelo de negócio, para a estruturação de carreira e projectos pessoais. 

Vivemos num tempo em que falta emprego a um número cada vez maior de pessoas, e não tenho dúvidas de que essa realidade continuará a acentuar-se no longo prazo, até se encontrarem soluções diferentes, que terão de passar forçosamente pela criação dos próprios postos de trabalho. Esse fenómeno não é resultante da crise, embora essa contribua para o aprofundar, mas de factores como o desenvolvimento tecnológico, que permite que se faça mais com menos, a esperança de vida (cada vez maior) e o natural aumento da população global que, entre outros e em conjunto, determinaram e vão continuar a determinar uma mudança, desde a realidade que conhecíamos, ainda há cerca de duas décadas, para a nova e mais exigente realidade. 

Ora o que me fascinou neste livro, foi exactamente a forma prática e simples como pode ajudar a entender aspectos centrais à organização individual de quem quiser encontrar soluções para estruturar carreira ou projectos, por exemplo na área do empreendedorismo, de modo a resistir melhor às adversidades relacionadas com o mercado de trabalho. No fundo, ajudando o leitor a fazer uma justa e necessária avaliação sobre si próprio e o que pode fazer em termos de carreira ou negócio, de forma rápida e interactiva, mas com precisão, para o ajudar a “construir uma vida gratificante”.

O livro está dividido em cinco partes. “Tela” (1), a principal ferramenta para descrever e analisar modelos de negócios organizacionais e pessoais; “Reflectir” (2), para repensar o sentido de cada um e a forma como se pretende alinhar as aspirações pessoais com as de carreira; “Rever” (3), para ajustar ou reinventar a vida profissional, utilizando a tela e as descobertas resultantes da reflexão anterior; “Agir” (4), para aprender a concretizar projectos, e alguns “Extras” (5), com informações sobre pessoas e recursos envolvidos na concepção do livro.

Penso que este é um livro que pode ajudar, quem o encarar como exercício de melhoramento individual, a fazer algumas descobertas sobre si, o que deseja fazer da vida e o que pode realmente fazer com ela, por isso o aconselho. Ofereci um exemplar ao filho de um amigo meu, que depois de terminar o ensino académico estava indeciso quanto ao que deveria fazer com o futuro profissional e disse-me que o livro o ajudou a decidir-se pela criação de um negócio próprio.

A edição portuguesa é da D. Quixote, do grupo Leya, que disponibilizou uma pequena parte do conteúdo neste pdf.

 

 

Matemática em Portugal