Sou amigo do frei Fernando Ventura e já por uma ocasião aqui escrevi sobre ele. Mas não foi o facto de se tratar de um amigo a trazer-me a esta recomendação de leitura. Foi, isso sim, o interesse da conversa. Porque tal como se informa na capa é de uma conversa entre ele e Joaquim Franco que se trata o livro. Pela actualidade e importância do conteúdo, que nos leva a olhar para os outros e para nós de maneira quase instintiva. Também pela cumplicidade com que se desenvolve e nos envolve. Por vezes criando a sensação de estarmos ali, sentados à mesa, com os dois, a debater uma realidade que nos afecta a todos, sem recear as palavras e enveredar pelo que é politicamente correcto.

Desengane-se quem pensar tratar-se de um livro sobre a Igreja, porque então não conhece Fernando Ventura. 

Não sejamos ingénuos. Se muito do que está a acontecer nos foi permitido, as circunstâncias levam-nos a desconfiar de uma subtil programação de interesses financeiros, que medraram sobre uma oportuna crise política. Uma sociedade sob a égide do «mercado» rege-se pelo primado do lucro.

Joaquim Franco em Somos Pobres Mas Somos Muitos

Ou seja, estamos perante um resultado de um modelo sem regras, insaciável como já disseste, e incontrolável, agravado por uma elite do pensamento económico, neoliberal na maioria, que elevou o «mercado» à categoria do tal um «Deus intocável»…

Fernando Ventura em Somos Pobres Mas Somos Muitos

 

Fazer eco do descontentamento social é também papel das oposições partidárias, de forma a construir alternativas e protagonizar opções de alcance político. É uma das bases do regime democrático.

Joaquim Franco em Somos Pobres Mas Somos Muitos

Evidentemente. O aproveitamento da situação social, qualquer que ela seja, pode ser politicamente legítimo. No meio de tudo isto, o que mais me revolta é que os que se apresentam como solução, não o são em Portugal nem nos outros países que vivem situações como a nossa… A evidência é esta. A crise é de valores, a receita é a solidariedade.

Fernando Ventura em Somos Pobres Mas Somos Muitos

 

Vermos e analisarmos o mundo a partir do nosso olhar, que, por sua vez, é já moldado por um olhar seleccionado e formatado mediaticamente. Essa ideia da ruptura vai além desta limitação?

Joaquim Franco em Somos Pobres Mas Somos Muitos

Nos últimos meses tenho percorrido vários países da Europa dos… PIGS. Não tenho visto paz! Tenho visto dor, sofrimento, pobreza, em todos eles, sem excepção. Governados por governos bem comportados aos olhos do nosso mundo de «paz», que do alto dos seus tronos de Berlim, Frankfurt, Bruxelas e Wall Street, nos vão visitando complacentes, de vez em quando, para ver como vamos resistindo, como nos vamos adaptando, como vamos andando…

Fernando Ventura em Somos Pobres Mas Somos Muitos
Small Change - Why business
won't save the world
Business Adventures